USO INCORRETO DO PRONOME "MESMO"

Concurseiros, como vocês bem sabem, o pronome "mesmo" é usado indevidamente e sem economias no meio jurídico, em especial no meio policial. Seu uso dessa forma é incorreto e deselegante. 

O pronome "mesmo" é demonstrativo. Sua função é retomar uma ORAÇÃO ou reforçar um termo de natureza substantiva. Dessa forma, tem-se:"Ele é uma pessoa extremamente caridosa e espera que eu faça o mesmo". Na frase, o verbo vicário (fazer) e o pronome demonstrativo "mesmo" (que equivale a isso), juntos, evitam a repetição do conteúdo da oração anterior. Temos, portanto, um exemplo correto do emprego da palavra "mesmo".

Já não é o caso do seguinte exemplo: "Aos repórteres, o bandeirinha que anulou o gol afirmou conhecer as novas regras e o significado das mesmas". O emprego incorreto deve ser corrigido para "Aos repórteres, o bandeirinha que anulou o gol afirmou conhecer as novas regras e o significado delas".

Atento à freqüência com que equívocos dessa natureza são cometidos na linguagem forense, “mesmo" em Português não tem função de pronome pessoal, logo não pode ser empregado por "ele, ela, elas, dele, dela, para ele, nele, etc”.

[DICA] Quando tivermos aquela vontade imensa em utilizar o pronome "mesmo" de forma incorreta, devemos procurar substituí-lo pelos pronomes "ele, ela, elas, dele, dela, para ele, nele, lhe, etc."

--------------------------------
[BÔNUS] 

SEM MEDO DE USAR "MESMO"
Para usar corretamente a palavra "mesmo", observe as seguintes regras:
▪ A palavra "mesmo" pode ser usada com valor reforçativo: "Ele mesmo recebeu os convidados". "Ela mesma recebeu os convidados". 
▪ A palavra "mesmo" como adjetivo, com sentido de adequado, conveniente, exato, idêntico etc.: "Seu projeto é mais bom que ruim. Forma correta de se usar o adjetivo, pois se comparam qualidades de um mesmo ser"."A leitura é ela mesma infinita". 
▪ A palavra "mesmo" e o período composto por subordinação (as formas reduzidas são mais enfáticas): "Mesmo ferido no braço, o assaltante voltou para a sala de projeção e assistiu ao fim do filme". Por ser um texto jornalístico, optou-se pela forma reduzida da oração subordinada adverbial. "Mesmo que", "ainda que" e "embora" são conjunções adverbiais concessivas que exprimem um fato contrário ao da oração principal. 
▪ A palavra "mesmo" usada como advérbio. Nesse caso, a palavra "mesmo" possui sentido de "até", "ainda" etc: "Ele recebeu os primeiros socorros próximo à praia, mas como seu estado de saúde era bom, foi liberado ontem mesmo". "De acordo com as empresas especializadas, ainda são muito poucas, mesmo nas grandes capitais, as instituições que adotam circuito fechado de tevê (CFTV) com sistema digital, que, assim, promete ser a grande vedete da segurança nas escolas nos próximos anos". 
Expressões como "dar na mesma"; "na mesma" ou "dar no mesmo". Essas expressões são corretas e indicam o sentido de "no mesmo estado", "na mesma situação": "A sua situação continua na mesma". "Com rendimentos tão baixos, deixar o dinheiro na conta corrente ou na poupança dá no mesmo".

(Artigo enviado de nosso convidado Paulo Henrique de Oliveira)